"DEIXAI VIR A MIM AS CRIANCINHAS"!

“Deixai vir a mim as criancinha”, - disse o Grande Mestre – conclamando-nos sempre a que cuidemos das crianças, fazendo de tudo ao nosso alcance para que as levemos até o Evangelho que é o roteiro perfeito a fim de que haja um mundo melhor. O seu apelo foi feito há mais de dois mil anos, mas ainda ressoa em nossas almas, dando-nos a certeza de que nas crianças sempre residem esperanças. É só dar-lhes Amor.
Assim como a flor para poder vicejar, precisa de água e muito cuidado, a criança também, a fim de mostrar-se em toda a sua plenitude de desenvolvimento, necessita de equilíbrio dos pais moldados nos preceitos morais e de um lar com vibrações tranqüilas para ajudá-la a se firmar até que esteja em condições de cumprir o trabalho que o seu espírito tenciona fazer.
É importante para o equilíbrio emocional da criança que ela aprenda, desde cedo, a juntar as mãos em prece a fim de que esse hábito salutar a ajude a vencer as lutas que terá de enfrentar, tanto nas provas para melhorar o seu nível intelectual, como nas de nível espiritual.
Se a criança, desde cedo, revela espírito místico e ternura por um templo de orações, é porque, na sua vivência espiritual, já possui religiosidade saudável. Cabe àquele que a orienta, desenvolver a tendência religiosa ainda em forma primitiva como o botão de uma rosa a fim de que ela alcance a Fé Raciocinada pelos caminhos suaves do amor e do estudo.
Sorri a criança para a vida quando começa a entender que é preciso evoluir e encontra seres que a capacitam a desenvolver-se intelectual e espiritualmente. Cabe aos pais e mestres tornar mais leve tal desenvolvimento, e o que proporciona maior dose de êxito é o AMOR, tanto dos pais e mestres, como da criança; daqueles pelas crianças e desta pela vida.
Não devemos dar à nossa criança a ilusão de que o mundo é mau só porque não possuímos o que é importante para a vida mundana. Ensinemos-lhe a acompanhar o exemplo do sol, a utilidade da chuva e a sentir a beleza das flores e veremos então, que a nossa criança será rica dos beneplácitos divinos e nada lhe faltará para o seu rumo certo.
A criança traz, quase sempre, um espírito com vivência milenar, é bem verdade; entretanto o seu corpo físico é como o pequeno arbusto que, embora seja produto de uma semente de arvore frondosa capaz de dar flores e frutos, precisa dos cuidados iniciais a fim de que a sua força não seja prejudicada e possa florescer e se ornar idêntica à arvore que a originou.
Na Terra, costuma-se argumentar que a criança só necessita de um lar com pais monetariamente bem aquinhoados para que possa receber boa instrução e ser impulsionada para se fazer na vida; entretanto, o que ela realmente precisa como veículo do espírito que é centelha de Deus, é se plasmar na consciência a fim de adquirir compreensão exata de si mesma que a leva a entender os semelhantes e todas as coisas – requisitos necessários também a quem quer ajudá-la.
Abraços iluminados!
Por /Ronaldo Adonai