O CABOCLO DAQUI...

Observação:
Este Blog/ Força das Matas pertence à Ronita Eliane.
Todos os demais sites mencionados,são indicações deste blog/aos seguidores e visitantes.





JESUS,O GOVERNADOR DO MUNDO!!!

JESUS,O GOVERNADOR DO MUNDO!!!

Marcadores

quinta-feira, 31 de março de 2011

PRECE AOS PERSEGUIDORES...



Senhor Jesus!
Nosso Divino Amigo...
Há sempre quem peça pelos perseguidos,
mas raros se lembram de auxiliar os perseguidores!
Em toda parte, ouvimos rogativas
em beneficio dos que obedecem,
entretanto, é difícil
surpreendermos uma súplica
em favor dos que administram.


Há muitos que rogam pelos fracos
para que sejam, a tempo, socorridos;
no entanto, raríssimos corações
imploram concurso divino para os fortes,
a fim de que sejam bem conduzidos.


Senhor, tua justiça não falha.
Conheces aquele que fere e aquele que é ferido.
Não julgas pelo padrão de nossos desejos caprichosos,
porque o teu amor é perfeito e infinito...
Nunca te inclinaste tão somente
para os cegos, doentes e desalentados da sorte,
porque amparas, na hora justa, os que causam a cegueira, a enfermidade e o desâ­nimo...


Se salvas, em verdade, as vítimas do mal,
buscas, igualmente, os pecadores, os infieis e os injustos.
Não menoscabaste a jactância dos doutores
e conversaste amorosamente com eles
no templo de Jerusalém.


Não condenaste os afortunados e, sim, abençoaste-lhes as obras úteis.
Em casa de Simão, o fariseu orgulhoso,
não desprezaste a mulher transviada,
ajudaste-a com fraternas mãos.
Não desamparaste os malfeitores,
aceitaste a companhia de dois ladrões, no dia da cruz.


Se Tu, Mestre,
o Mensageiro Imaculado,
assim procedeste na Terra,
quem somos nós,
Espíritos endividados,
para amaldiçoarmo-nos, uns aos outros?


Acende em nós a claridade dum entendimento novo!
Auxilia-nos a interpretar as dores do próximo por nossas próprias dores.
Quando atormentados,
faze-nos sentir as dificuldades daqueles que nos ator­mentam
para que saibamos vencer os obstáculos em teu nome.


Misericordioso amigo,
não nos deixe, sem rumo,
relegados à limitação dos nossos próprios sentimentos...
Acrescenta-nos a fé vacilante,
descortina-nos as raízes comuns da vida,
a fim de compreendermos, finalmente,
que somos irmãos uns dos outros.


Ensina-nos que não existe outra lei,
fora do sacrifício,
que nos possa facultar o anelado crescimento
para os mundos divinos.


Impele-nos à compreensão do drama redentor
a que nos achamos vinculados.
Ajuda-nos a converter o ódio em amor,
porque não sabemos,
em nossa condição de inferioridade,
senão transformar o amor em ódio,
quando os teus desígnios se modificam, a nosso respeito.


Temos o coração chagado e os pés feridos
na longa marcha, através das incompreensões que nos são próprias,
e nossa mente, por isto,
aspira ao clima da verdadeira paz,
com a mesma aflição
por que o viajor extenuado no deserto
anseia por água pura.


Senhor,
infunde-nos o dom
de nos ampararmos mutuamente.
Beneficiaste os que não creram em Ti,
protegeste os que te não compreenderam,
ressurgiste para os discípulos que te fugiram,
legaste o tesouro
do conhecimento divino aos que te crucificaram e esqueceram...


Por que razão, nós outros,
míseros vermes do lodo ante uma estrela celeste,
quando comparados contigo,
recearíamos estender dadivosas mãos
aos que nos não entendem ainda?!...


É para eles, Senhor,
para os que repousam aqui em densas sombras,
que te suplicamos a bênção!
Desata-os, Mestre da caridade e da compaixão,
liberta-os para que se equilibrem e se reconheçam...


Ajuda-os
a se aprimorarem nas emoções do amor santificante,
olvidando as paixões inferiores para sempre.
Possam eles sentir-te
o desvelado carinho,
porque também te amam e te buscam,
inconscientemente,
embora permaneçam supliciados
no vale fundo de sentimentos escuros e degradantes...




Retirado do livro “Libertação” – André Luiz / Chico Xavier

terça-feira, 29 de março de 2011

segunda-feira, 28 de março de 2011

sexta-feira, 25 de março de 2011

ELE É MEU IRMÃO/ELA É MINHA IRMÃ!!!E EU OS AMO!!!!

VÍDEO OFICIAL DA HORA DO PLANETA 2011 ''EU VOU PARTICIPAR''


ESTE VÍDEO ME EMOCIONOU,PORQUANTO,PENSO...SE ESPONTANEAMENTE,JUNTOS,PODEMOS NOS MOBILIZAR ASSIM,QUANTAS MUDANÇAS PARA O BEM MAIOR DE TODOS,E DO PLANETA,PODERÍAM SER EFETUADAS,DESTA MESMA MANEIRA?????CREIO QUE ESTE SEJA O ''ESPÍRITO'',DO AMANHÃ... )Ronita
O que é?
A Hora do Planeta é um ato simbólico, promovido no mundo todo pela Rede WWF, no qual governos, empresas e a população demonstram a sua preocupação com o aquecimento global, apagando as suas luzes durante sessenta minutos.
Quando?
Sábado, dia 26 de março, das 20h30 às 21h30. Apague as luzes para ver um mundo melhor. Hora do Planeta 2011.
Onde?
No mundo todo e na sua cidade, empresa, casa... Em 2010, mais de um bilhão de pessoas em 4616 cidades, em 128 países, apagaram as luzes durante a Hora do Planeta. Em 2011, a mobilização será ainda maior.

quinta-feira, 24 de março de 2011

UM MUNDO EM TRANSIÇÃO


Um mundo em transição
 
O ano de 2011 está assinalado por muitas catástrofes. É como se observássemos uma grande revolta dos elementos naturais, buscando local próprio.
A tragédia na região serrana do Rio de Janeiro, transformando cidades e edificações em um mar de lama e pedras, ceifando incontáveis vidas, abalou os brasileiros.
Mas, ainda não refeitos desses fatos que motivaram gestos de solidariedade de variadas localidades, os terremotos no Japão nos levam ao quase terror.
Mais do que as cenas do cinema catástrofe, as imagens televisivas nos impressionaram ao mostrar o mar erguendo-se em enormes vagalhões e engolindo tudo.
Destruição em segundos do que o homem levou muito tempo para construir. Belos edifícios, cidades inteiras, lugares aprazíveis, tudo levado de roldão, arrasado.
Carros e máquinas arrastadas como brinquedos pela correnteza inclemente.
E vidas, quantas vidas ceifadas. Desaparecidos sem conta. E, depois, continua o tsunami em sua jornada, ameaçando outros países, que se colocam em alerta.
E dizer que todos recebemos o Ano Novo com tanta esperança. E vivemos o Terceiro Milênio em anseio de um novo tempo.
Como entender tamanha destruição?
Recorremos ao Evangelho de Jesus. Ele não nos enganou, em momento algum.
Falou de um mundo em extinção para o aparecimento de outro. Falou de dores, de desolação, de tempos amargosos: Pedi a Deus que a vossa fuga não se dê durante o inverno. A aflição desse tempo será tão grande como ainda não houve igual desde o começo do mundo até o presente e como nunca mais haverá.
E se esses dias não fossem abreviados, nenhum homem se salvaria. Mas esses dias serão abreviados, em favor dos eleitos.
Em verdade vos digo: chorareis e gemereis, e o mundo se rejubilará. Estareis em tristeza, mas a vossa tristeza se mudará em alegria.
Uma mulher, quando dá à luz, está em dor, porque é vinda a sua hora. Mas depois que ela dá à luz um filho, não mais se lembra de todos os males que sofreu, pela alegria que experimenta de haver posto no mundo um homem.
É assim que agora estais em tristeza. Mas , eu vos verei de novo e o vosso coração rejubilará e ninguém vos arrebatará a vossa alegria.
Jesus predisse os últimos tempos de um mundo de dores em transição para outro onde o bem predominará.
Assim, o que hoje observamos e que nos leva à solidariedade, ao auxílio de tantas vítimas é a concretização daqueles tempos anunciados.
Muitas dores se farão no mundo para que a grande renovação se apresente.
Muitos irão de retorno à Pátria Espiritual, outros tantos retornarão, Espíritos renovados para promover a grande transformação moral do planeta.
O mundo físico também sofre as transformações e por isso treme, alteram-se paisagens, modificam-se elevações.
Tudo é um grande estertor. Mas, como Jesus mesmo afirmou, após as grandes dores, virá o tempo da bonança.
Auxiliemo-nos enquanto as dores nos maltratam e aguardemos a aurora nova de um novo mundo.
O Senhor está no leme.
 
Redação do Momento Espírita, com citações extraídas do Evangelho de Mateus, cap. XXIV, vv. 15 a 22 e do Evangelho de João, cap. XVI, vv. 20 a 22.
Em 24.03.2011.
 

quarta-feira, 23 de março de 2011

RELAÇÕES BANALIZADAS


No mundo moderno as comunicações operam-se com grande rapidez e eficiência.

Internet, televisão e cinema constituem instrumentos de difusão de informações e modos de vida.

Graças a eles se tem notícia do quão liberais estão os costumes.


Valores tradicionais são colocados em xeque.


A educação baseada na proibição dá mostras de periclitar.


Os jovens exercitam a sexualidade cada vez mais cedo.


Tabus caem e nada mais parece errado.


Segundo uma concepção que se generaliza, o importante é ser feliz.


Essa felicidade é identificada com a realização de sonhos e a obtenção de prazeres.


Entretanto, a vivência dessa nova cultura não parece proporcionar paz e plenitude.


Problemas psicológicos, como depressão e ansiedade, se alastram.


A troca constante de parceiros traz vazio e insatisfação.


Uma série de relações sem profundidade em nada contribui para o amadurecimento afetivo.


A ausência de compromisso sério torna banais os relacionamentos.


Em clima de banalidade, é impossível surgir uma afeição genuína e profunda.


A qualquer sinal de dificuldade, o rompimento surge como uma opção simples e fácil.


Pessoas tornam-se descartáveis nas vidas umas das outras.


A procura da felicidade torna-se um processo de infantilização.


Ao invés de serem identificados e resolvidos os problemas de uma relação, foge-se deles.


É como se os seres humanos se assemelhassem a eletrodomésticos.


Quando surgem problemas, um é facilmente substituído por outro.


Trata-se de uma triste característica que se incorpora na personalidade.


Gradualmente, optar pela solução mais fácil torna-se uma segunda natureza.


Ocorre que a solução mais fácil nem sempre é a mais honrosa.


Em questões morais, raramente agir com correção é fácil.


Caso se opte sempre pela facilidade, corre-se o risco de perder completamente as referências éticas.


De leviandade em leviandade, o homem se converte em um monstro egoísta e imoral.


As dores e os problemas dos outros deixam de ter qualquer importância.


O relevante é não se incomodar e seguir despreocupado.


Entretanto, ação gera reação.


Quem se permite desprezar, ferir e seguir adiante, gradualmente se vê isolado.


Contudo, a dor destina-se a desenvolver a sensibilidade e não poupa ninguém.


Todo mundo, mais cedo ou mais tarde, experimenta dificuldades e necessita de apoio.


Em épocas difíceis, de dor e desolação, um ombro amigo é um tesouro de inestimável valor.


Ciente disso, não se negue a apoiar quem precisa de você.


Não banalize suas relações e nem imagine que as pessoas são descartáveis.


Não tenha como meta de vida a despreocupação.


Descubra a ventura de estabelecer vínculos afetivos sólidos e profundos.


Permita-se partilhar os problemas dos outros.


Converta-se em alguém solidário e disposto a colaborar.


Quando surgirem problemas em uma relação, resolva-os, como adulto que é.


Talvez sua vida se torne um pouco menos despreocupada.


Mas ela ganhará em plenitude e maturidade.


O exercício da solidariedade e da compaixão o fará um ser humano melhor.


E, com certeza, ser digno e bom lhe proporcionará paz e alegria.


Pense nisso.


Redação do Momento Espírita.

Disponível no CD Momento Espírita, v. 13, ed. Fep.
Em 09.07.2009.

LUZ,DIVINA LUZ...

OREMOS PELOS NOSSOS IRMÃOS NO JAPÃO!OREMOS PELO NOSSOS IRMÃOS,NO PLANETA!VIBREMOS,PEÇAMOS,FORÇAS,MISERICÓRDIAS,PELO NOSSO PLANETA!!E POR TODOS NÓS!!

''SENHOR,NÃO CONSIGO MAIS CANTAR...
HOJE,ATÉ MEU SORRISO,É TRISTE!!
DÁ-NOS,FORÇAS,SENHOR!
DÁ-NOS FORÇAS,DÁ-NOS FORÇAS!
DÁ-NOS MISERICÓRDIAS,
DÁ-NOS UM CORAÇÃO E UMA ALMA,
QUE POSSA SUPORTAR...
TANTAS TRISTEZAS!!
AH,SENHOR,RECEBE À TODOS NOSSOS
IRMÃOS E IRMÃS QUE PARTIRAM,
NA VOSSA LUZ,NA VOSSA CONSOLAÇÃO!
DEUS!!
OS GUARDE EM VOSSO IMENSURÁVEL AMOR!
À NÓS QUE AINDA ESTAMOS AQUI,PAI,
DÁ-NOS FORÇAS..
DÁ-NOS FORÇAS...
DÁ-NOS FORÇAS...
DÁ-NOS UNIÃO E FRATERNIDADE,PARA QUE CONSIGAMOS..
 SEGUIR NOSSOS DESTINOS,LOUVANDO SEU SANTO NOME,
ATÉ O FIM...''
(que Assim Seja).
ROnita Eliane





O povo brasileiro está envolvido com esse espírito de solidariedade”, afirmou Ignácio Tadayoshi Moriguchi, presidente da Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo.

 

Campanha em SP para vítimas no Japão arrecada quase R$ 500 mil

pesquisa no site

http://g1.globo.com/tsunami-no-pacifico/noticia/2011/03/campanha-em-sp-para-vitimas-no-japao-arrecada-quase-r-500-mil.html

Cinco entidades nipo-brasileiras já receberam 2 mil depósitos.
Dinheiro arrecadado vai ser entregue à Cruz Vermelha japonesa.

Do G1 SP
A campanha organizada por cinco entidades nipo-brasileiras para ajudar as vítimas do terremoto e do tsunami que devastaram o Japão recebeu 2 mil depósitos em oito dias e já arrecadou R$ 480 mil. Por orientação do governo nipônico, o dinheiro arrecadado vai ser entregue à Cruz Vermelha japonesa.

“O menor valor que eu vi em uma das contas era R$ 10 e observando o nome do doador não é nome de descendente de japoneses. O povo brasileiro está envolvido com esse espírito de solidariedade”, afirmou Ignácio Tadayoshi Moriguchi, presidente da Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo.

“Apesar de o país ser desenvolvido, o pessoal está passando por uma dificuldade muito grande”, disse o massoterapeuta Roberto Shimada.

O Japão sofre as consequências do terremoto mais forte da história do país. O tremor, seguido por um tsunami, devastou a região nordeste do arquipélago no dia 11 deste mês. O número de mortos e desaparecidos passa dos 20 mil.
O temor agora é de uma contaminação radioativa. O terremoto danificou a usina nuclear de Fukushima e houve vazamento de substâncias tóxicas. “Eu tenho irmãos que estão na região, embora estejam a 600 km, acho que preocupa bastante”, disse Vilma Watanabe.
Quem quiser coloborar pode fazer um depósito nas seguintes contas:
Bradesco
agência 0131-7
conta corrente 112959-7
Ou c/c 131.000-3

Santander
agência 4551
conta 13090004-4

Banco do Brasil
agência 1196-7
conta corrente 29921-9

terça-feira, 22 de março de 2011

O SERMÃO DA MONTANHA PARTE 2/2

O SERMÃO DA MONTANHA PARTE 1/2

O FUTURO DO BRASIL E DO MUNDO/POR RAMATIS

Senhor, ajuda-me a perdoar ...


Senhor, ajuda-me a perdoar
 
Senhor, eu gostaria tanto de poder perdoar. Disponho-me a isso. Oro e tenho a impressão de que lavei meu coração de toda mágoa.
Contudo, basta que eu reveja quem me agrediu, caluniou, traiu e todo o sentimento retorna.
Isso está me fazendo muito mal, Senhor. Sinto um peso dentro de mim, um mal-estar e tenho a impressão de que perdi um tanto da capacidade de amar.
Em função do que padeci, tornei-me desconfiado. Quando um amigo me abraça, não me entrego em totalidade.  Fico pensando se ele está sendo sincero.
Se não estará, como outros, demonstrando uma afeição que não lhe habita a alma, somente por conveniência. Pior ainda, fico cogitando quando esse amigo me oferecerá o fruto amargo do abandono.
Isso é muito ruim, Senhor, eu sei. Contudo, tornei-me assim, depois de tantas ingratidões recebidas, em tantos afastamentos constatados, em tantas evasões de pessoas a quem entreguei o meu coração.
Recorro às páginas do Evangelho e as leio, entre a emoção e o desassossego. Pesquiso as vidas dos grandes seguidores da Tua mensagem e me indago:
Por que eles conseguiram perdoar? O que me falta para isso?
Na tela da memória, evoco a imagem do primeiro mártir do Cristianismo, Estêvão, apedrejado por amor à verdade que propagava.
Ainda agonizante, ao lado da irmã, que descobre noiva do seu verdugo, tem palavras de perdão. Não são palavras de quem, por estar morrendo, resolve doar o perdão.
São palavras de quem se mostra agradecido por reencontrar a irmã querida, depois de tantos anos de separação que lhes fora imposta.
São palavras de quem está feliz e poderá morrer tranquilo, não somente por ter sido fiel a Jesus até o fim, mas por saber que sua irmã estará bem amparada por aquele mesmo que a ele tirou a vida.
Cristo os abençoe... Não tenho no teu noivo um inimigo, tenho um irmão...
Saulo deve ser bom e generoso. Defendeu Moisés até ao fim... Quando conhecer a Jesus, servi-lO-á com o mesmo fervor...
Sê para ele a companheira amorosa e fiel...
Perdão incondicional. Ele poderia pensar em que poderia gozar da felicidade de tornar a conviver com a irmã, depois de tantos anos.
Voltar a estarem juntos, como dantes da tragédia que os separara. Mas, não.
Suas palavras não são de reprovação a quem o condenara ao apedrejamento. Nele somente há perdão.
Por tudo isso, Senhor, eu Te peço: Ajuda-me a perdoar. Ensina-me a perdoar. Promove em mim a mudança para melhor.
Não permitas que eu me perca pelas ruelas sombrias da mágoa, da tristeza e do desencanto.
Eu desejo voltar a acreditar nas pessoas, a crer na amizade sincera, na doação sem jaça.
Recordando o Teu exemplo extraordinário na cruz, preocupando-Te com aqueles que Te haviam infligido tanto sofrimento e morte, eu Te peço: Ajuda-me.
Tenho certeza de que, quando o perdão puder ser a tônica dos meus atos, eu voltarei a sorrir, a ter fé, a viver intensamente.
Ajuda-me, pois, Senhor Jesus, a perdoar. Porque, não somente desejo ser feliz, mas igualmente almejo ser, para os que comigo convivem, motivo de contentamento e de alegria.
 
Redação do Momento Espírita, com frases atribuídas a Estêvão, extraídas do cap. 8, pt . I, do livro Paulo e Estêvão, pelo Espírito Emmanuel, psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. Feb.
Em 21.03.2011.
 

segunda-feira, 21 de março de 2011

SINAIS...



SINAIS

''Sua conversação dirá das diretrizes que você escolheu na vida.
Suas decisões, nas horas graves, identificam a posição real de seu espírito.
Seus gestos, na luta comum, falam de seu clima interior.

 Seus impulsos definem a zona mental em que você prefere movimentar-se.
Seus pensamentos revelam suas companhias espirituais.
Suas leituras definem os seus sentimentos.
Seu trato pessoal com os outros esclarece até que ponto você tem progredido.
Suas solicitações lançam luz sobre os seus objetivos.
Suas opiniões revelam o verdadeiro lugar que você ocupa no mundo.

Seus dias são marcas no caminho evolutivo. Não se esqueça de que compactas

assembléias de companheiros encarnados e desencarnados conhecem-lhe a
 personalidade e seguem-lhe a trajetória pelos sinais que você está fazendo.''
Agenda Cristã/pelo espírito André Luiz/Chico Xavier

MARINA SILVA FALA SOBRE ENERGIA NUCLEAR

domingo, 20 de março de 2011

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse neste domingo (20), em seu pronunciamento ao povo brasileiro, que EUA e Brasil não dever ser parceiros 'sênior' e 'júnior', mas parceiros iguais.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse neste domingo (20), em seu pronunciamento ao povo brasileiro, que EUA e Brasil não dever ser parceiros 'sênior' e 'júnior', mas parceiros iguais. Obama começou o discurso no Theatro Municipal, no Rio, informalmente, dizendo 'oi, Rio de Janeiro!', 'Alô, cidade maravilhosa!' e 'Boa tarde a todo o povo brasileiro!' em um português com sotaque.

O primeiro presidente negro dos EUA agradeceu ao 'calor e à generosidade' com que o povo brasileiro recebeu-o e à sua família nestes dois dias de sua primeira visita oficial ao país.

Ele disse que 'soube que tem um jogo importante de futebol' entre Vasco x Botafogo neste domingo no Rio e que 'o povo brasileiro leva o futebol a sério', então agradeceu aos presentes que preferiram prestigiá-lo.

Ele lembrou que sua primeira lembrança do Brasil foi ter isto o filme brasileiro 'Orfeu da Conceição', de Marcel Camus, quando era criança, com sua mãe. Obama afirmou que sua mãe, já falecida. jamais poderia imaginar que sua primeira viagem ao Brasil seria como presidente dos EUA.


Obama também disse que nunca imaginou que este país era tão bonito, citando a canção 'País Tropical', de Jorge Ben Jor. O americano falou que viu beleza tanto na natureza como nos grupos humanos brasileiros, referindo-se vários estados, como Rio, São Paulo e Minas.

O democrata chamou a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, de 'maravilhosa presidente' e comemorou a oportunidade que teve de conversar com ela na véspera, em Brasília. Obama disse que queria falar com o povo brasileiro sobre o que os países podem fazer no futuro. Ele lembrou que as origens históricas dos dois países são semelhantes, desde a colonização até a luta contra a escravidão.

Obama lembrou que os EUA foram o primeiro país a reconhecer a independência do Brasil e lembrou também da atuação conjunta dos dois países na Segunda Guerra Mundial. 'No Brasil, vocês lutaram por duas décadas durante a ditadura, pelo direito de serem ouvidos', lembrou.

Mas, segundo ele, estes dias acabaram, e hoje o Brasil é uma democracia, onde 'uma criança pobre de Pernambuco' pode chegar à Presidência, em uma alusão ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele voltou a falar sobre o fato de o país ter conseguido tirar 'milhões' da pobreza.

Obama também lembrou sua visita à Cidade de Deus, mais cedo neste domingo, que, segundo ele, foi 'resgatada do medo'. Ele disse que o Brasil saiu da posição de precisar de ajuda de outros países, e hoje ajuda outros países. Ele lembrou que o Brasil vai 'receber' o mundo com a Copa do Mundo e as Olimpíadas.

Obama brincou com o fato de que o Rio 'não era sua cidade favorita' para os jogos. Ele torcia por Chicago, sua base política. Ele voltou a dizer que o Brasil não é mais 'o país do futuro', mas já colhe os frutos do desenvolvimento. Obama disse que o povo americano não só reconhece, mas torce pelo progresso do papel.

Japão - Ele lembrou a catástrofe do Japão, citando o fato de o Brasil ter uma grande colônia japonesa. Obama prometeu ficar ao lado dos japoneses até a recuperação. Obama voltou a lembrar que EUA e Brasil comungam de muitos valores, como o respeito à educação e à democracia. Ele disse que os milhões de brasileiros que chegaram à classe média não fizeram isso em uma economia fechada.

'A democracia é o maior parceiro do progresso humano', disse Obama, sob palmas. Obama disse que EUA e Brasil devem trabalhar em conjunto, mesmo quando estejam discordando. 'Nós sabemos que diferentes nações escolhem diferentes caminhos para a democracia', disse.

Dilma - Obama voltou a falar sobre a passagem do Brasil da ditadura à democracia e referiu-se à presidente Dilma e ao seu passado de militância durante o regime ditatorial. 'Essa mulher sabe o que é vencer, e ela é a presidente Dilma Rousseff', disse Obama, também sob aplausos.

Obama celebrou o fato de Brasil e EUA serem países onde 'pessoas comuns' fizeram 'coisas extraordinárias', com seu passado de países feitos por imigrantes.


pesquisa no site
http://www.orm.com.br/plantao/noticia/default.asp?id_noticia=522528

LUZ,DIVINA LUZ...

A FUNÇÃO HISTÓRICA DO BRASIL NO MUNDO/POR PAI JURUÁ/ CLICK NO LINK AQUI



http://www.umbanda.com.br/final01/48-finaldostempos-brasil.html

sábado, 19 de março de 2011

ORAÇÃO Á SÃO JOSÉ/COMEMORA-SE SEU DIA 19 DE MARÇO


Oração a S. José, no «Dia do Pai»

A vós, São José,
recorremos na nossa tribulação,
cheios de confiança
solicitamos a vossa protecção
no dia de hoje para todos os pais de família.

Vós fostes o pai adoptivo de Jesus,

soubestes amá-l’O, respeitá-l’O e educá-l’O
com amor e dedicação,
como vosso próprio filho.
Olhai todos os pais do mundo
e especialmente os da nossa comunidade,
para que, com amor e dedicação,
eduquem os seus filhos
na fé cristã e para a vida.

Protegei todos os pais doentes

que sofrem por não poderem dar saúde,
educação e casa decente para seus filhos.
Protegei todos os pais
que trabalham arduamente no dia-a-dia
para não faltar nada aos seus filhos.
Protegei todos os pais
que se dedicam de corpo e alma à sua família.
Iluminai todos os pais
que não querem assumir sua paternidade.
Iluminai todos os pais
que desprezam seus filhos e esposas.
Enfim, olhai por todos os pais,
para que assumam
e vivam com alegria sua vocação paterna.

Ámen.

ORAÇÃO DO DINHEIRO/POR CHICO XAVIER

sexta-feira, 18 de março de 2011

A FELICIDADE NÃO É DESTE MUNDO...


A Felicidade não é Deste Mundo

Sérgio Biagi Gregório
SUMÁRIO: 1. Introdução. 2. Conceito. 3. A felicidade no Tempo. 4. Problema da Felicidade: 4.1. Bem Procurado por todos os Viventes; 4.2. Os Caminhos Procurados; 4.3. Paradoxo da Felicidade. 5. Situação do Planeta Terra: 5.1. Mundo de Provas e Expiações; 5.2. O Necessário e o Supérfluo; 5.3. Tanto o Rico quanto o Pobre Sofrem. 6. Despojar-se do Homem Velho: 6.1. Sofreremos Perseguições e Sarcasmos; 6.2. Felicidade e Infelicidade Relativas; 6.3. A Boa Consciência Prepara uma Vida Futura Feliz. 7. Conclusão. 8. Bibliografia Consultada.
1. INTRODUÇÃO
O objetivo deste estudo é verificar por que Allan Kardec, em O Evangelho Segundo o Espiritismo, diz que a felicidade não é deste mundo. O que se entende por felicidade? Se a felicidade não é deste mundo, devemos esperar o desencarne para usufruí-la? Não é possível desfrutá-la já? Como proceder para buscar a paz de espírito? Eis algumas das muitas questões que poderíamos formular sobre o tema.
2. CONCEITO
Felicidade – do latim felicitas que vem de Felix, ditoso, afortunado, feliz. Num sentido amplo é a ausência de todo o mal, e, vivência plena do bem. Em geral, um estado de satisfação devido à própria situação do mundo. Por essa relação com a situação, a noção de felicidade difere da de beatitude a qual é o ideal de uma satisfação independente da relação do homem com o mundo e por isso limitada à esfera contemplativa ou religiosa. O conceito de felicidade é humano e mundano. (Abbagnano, 1970)
Mundo – o Planeta Terra
(...) Cada mundo é um vasto anfiteatro composto de inúmeras arquibancadas, ocupadas por outras tantas séries de seres mais ou menos perfeitos. E, por sua vez, cada mundo não é mais do que uma arquibancada desse anfiteatro imenso, infinito, que se chama Universo. Nesses mundos, nascem, vivem, morrem seres que, pela sua relativa perfeição, correspondem à estância mais ou menos feliz que lhes é destinada. (Equipe da FEB, 1995)
3. A FELICIDADE NO TEMPO
Para Sócrates o "conhece-te a ti mesmo" é a chave para a conquista da felicidade. Para Platão a noção de felicidade é relativa à situação do homem no mundo, e aos deveres que aqui lhe cabem. Para Aristóteles a felicidade é mais acessível ao sábio que mais facilmente basta a si mesmo, mas é aquilo que, na realidade, devem tender todos os homens da cidade.
No âmbito do Velho Testamento, a felicidade centra-se na aquisição dos bens mais elementares como comer, beber e viver em família e no temor a Iahweh, que eqüivale à atitude religiosa do homem. Na dimensão do Novo Testamento, a felicidade está nas bem-aventuranças prometidas por Jesus.
Plotino (204-270) afirma que a felicidade do sábio não pode ser destruída nem pelas circunstâncias adversas nem pelas favoráveis. Santo Agostinho (354-430) entende a felicidade como o fim da sabedoria, a posse do verdadeiro absoluto, isto é, de Deus. Tomás de Aquino (1225-1274), na Suma Teológica, utilizou a palavra "beatitude" como equivalente à "felicidade" e a definiu como "um bem perfeito de natureza intelectual". Kant (1724-1804) julga que a felicidade faz parte do bem supremo o qual é para o homem a síntese de virtude e felicidade. Bentham (1748-1832) e Stuart Mill ( 1773-1836) retomaram como fundamento de moral a fórmula de Beccaria: "A maior felicidade possível, no maior número de pessoas". (Abbagnano, 1970)
Este escorço histórico culmina com a nossa época atual em que os valores legítimos da verdadeira felicidade estão ameaçados pelo consumismo e globalização do mundo econômico. A globalização traz a padronização em termos mundiais, nem sempre factível com os hábitos culturais de determinados países. O consumismo faz com que o homem tenha necessidades imaginárias que mais atrapalham do que o auxiliam a realizar-se plenamente.
4. PROBLEMA DA FELICIDADE
4.1. BEM PROCURADO POR TODOS OS VIVENTES
A ausência de todo o mal e fruição de todo o bem é a aspiração que todo ser humano procura através de seus esforços e trabalhos. Ela é o pólo oculto que magnetiza o dinamismo humano. Toda ação humana, mesmo os gestos mais simples, são atravessados por esse magnetismo. Se este cessasse, o homem perderia o sentido de viver e seria prostrado pelo tédio. Assim, todo o homem tem na vida momentos de felicidade e gostaria que esses momentos nunca mais acabassem.
4.2. OS CAMINHOS PROCURADOS
Todos buscam a felicidade, porém por caminhos diferentes. Uns imaginam encontrá-la na posse das riquezas, porque supõem que com o dinheiro tudo se compra e que a felicidade é uma mercadoria como tantas outras. Outros procuram encontrá-la nos prazeres sexuais, nas diversões, nos passeios. Outros ainda na glutonaria. Há também os que anseiam pelo prestígio, enovelando-se nas lutas pelo poder. Observe que os Estatolatras (comunistas, socialistas, fascistas), colocam a felicidade na classe ou no Estado, ou na prosperidade econômica. Karl Marx, filósofo materialista, afirma que a felicidade do ser humano está presa aos proventos materiais advindos do trabalho. Confunde o termo felicidade com o bem-estar. O bem-estar é a posse de bens materiais, que dão mais conforto; a felicidade é mais ampla, porque envolve a realização do ser espiritual.
4.3. PARADOXO DA FELICIDADE
O fato mais confirmado pela experiência e pela sabedoria humana é este: a felicidade, no seu sentido pleno, é inatingível na Terra. O corriqueiro é que o ser humano, depois de muito lutar para conseguir um bem que almejava, já não está tão vigoroso para desfrutá-lo. Além disso, há que se considerar a decorrência do tempo na modificação de nossos ideais. Aí está o paradoxo: ela é sempre desejada e nunca realizável. No âmago deste paradoxo há algo positivo, ou seja, o começo de uma reflexão sobre o destino transcendental , meta-histórico do homem. É a partir daí que o homem começa a pensar numa vida futura, num mundo cheio de bem-aventuranças, de beatitudes. (Pequena Enciclopédia de Moral e Civismo)
5. SITUAÇÃO DO PLANETA TERRA
5.1. MUNDO DE PROVAS E EXPIAÇÕES
Os amigos espirituais informam-nos de que o nosso planeta não é um dos orbes mais evoluídos do Universo. Ele já esteve mais atrasado, pois já ultrapassou o estado primitivo. Na atualidade, estamos vivendo num mundo de provas e expiações em que o mal ainda predomina sobre o bem. Nesse sentido, por mais que busquemos a felicidade, nunca a encontraremos, pois ela não é deste mundo. Ela pertence a um mundo mais evoluído em que as ações voltadas para a fraternidade universal são a regra. De qualquer forma, devemos fazer esforços para evoluir, a fim de atingir a condição de habitar mundos melhores. Por enquanto, somos obrigados a conviver com toda a sorte de dificuldades.
5.2. O NECESSÁRIO E O SUPÉRFLUO
Como distinguir entre o necessário e o supérfluo? Não é tarefa fácil. Imagine alguém que tenha vivido, por longos anos, com uma renda monetária alta. Nessa condição, ele aprendeu a conviver com uma série de hábitos de consumo, que para ele se tornou imprescindível. Suponhamos agora que, por obra do destino, os ganhos desse indivíduo tenham diminuído drasticamente: ele se sentirá o mais desgraçado dos mortais, embora tenha o necessário para viver. Quer dizer, acabamos confundindo o necessário, aquilo que dá sustentação à nossa vida, com os aspectos psicológicos de nossa existência. Nesse mister, os grandes mestres da humanidade ensinam-nos que o homem cósmico terá sempre o que necessita, mas nem sempre o que deseja. Faltando-nos o supérfluo, lembremo-nos da frase consoladora do evangelho: "Tendo sustento e com o que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes".
5.3. TANTO O RICO QUANTO O POBRE SOFREM
Como vimos anteriormente, o nosso planeta identifica-se com a categoria de mundo de provas e expiações. Assim, não há criatura na Terra que não tenha o seu quinhão de sofrimento. Deduz-se daí que tanto o rico como os pobres sofrem. Mas, o Espiritismo, doutrina que esclarece sobre a reencarnação e a pluralidade das existências, pode oferecer-nos valiosos subsídios para a compreensão da vida e dos seus diversos relacionamentos. Por que o pobre inveja o rico? Sabe ele que a prova da riqueza é mais difícil, para o Espírito, do que prova da pobreza? Se tivesse consciência dessa verdade, com certeza seria mais resignado.
6. DESPOJAR-SE DO HOMEM VELHO
6.1. SOFREREMOS PERSEGUIÇÕES E SARCASMOS
Quando o aprendiz do evangelho realmente persevera na sua trajetória rumo à verticalidade superior, começa a observar uma série de problemas que antes não vislumbrava: a solidão dentro e fora de si, o desprezo dos entes queridos e a incompreensão alheia. Para abrandar este estado de espírito, convém nos lembrarmos dos sofrimentos de Paulo, principalmente depois de ter aderido, no caminho de Damasco, ao chamamento de Cristo. De perseguidor passa a ser perseguido. Os seus familiares e amigos voltam-lhe as costas dizendo que ficara louco. É obrigado a se ausentar, recolhendo-se ao tear por 3 anos. Posteriormente, para tornar público o ensinamento do Evangelho, viu-se cercado por uma série de contratempos, que não havia previsto. Mesmo assim continuou na sua tarefa redentora. Baseado nesse exemplo, devemos ter coragem de expressar nossa fé, porque retroceder no meio do caminho é perder todas as vantagens já conquistadas. Jesus disse: "Todo aquele que me confessar e me reconhecer diante dos homens, eu o reconhecerei e confessarei também, eu mesmo, diante de meu Pai que está nos céus; e todo aquele que me renegar diante dos homens, eu o renegarei também, eu mesmo, diante do meu Pai que está nos céus". (Mateus, X, 32 e 33). Quer dizer, há sempre fraqueza em recuar diante das conseqüências da opinião e em renegá-la, mas há casos de uma covardia tão grande quanto a de fugir no momento do combate.
6.2. FELICIDADE E INFELICIDADE RELATIVAS
Na condição de Espírito encarnado, deveríamos nos considerar como um usufrutuário de todos os bens dispostos por Deus, inclusive o nosso próprio corpo, pois, embora seja fruto da união do nosso pai e da nossa mãe terrestre, a essência que nele habita pertence ao Criador do Universo. Raciocinando dessa forma, o egoísmo deveria ser banido do nosso planeta, a fim de ceder o seu espaço à fraternidade.
Pergunta-se: será que podemos ser felizes ao lado de irmãos que não têm o necessário para o sustento físico? E por que esses são a maioria? É justamente devido à condição de nosso Planeta. Nesse sentido, nunca poderemos ter uma felicidade plena, a menos que não importemos com o nosso irmão menos aquinhoado. Quem pensa no irmão em dificuldade, dificilmente sentir-se-á feliz. É por isso que o justo é infeliz, pois lutando por uma distribuição mais justa tanto das riquezas materiais como espirituais, será sempre mal compreendido, além de ser desprezado, como o próprio Jesus e outros tantos missionários o foram.
Quais seriam, entretanto, as fontes de infelicidade? Perda de entes queridos, mortes prematuras, antipatias, ingratidão e doenças várias. Dentre elas, a ingratidão assume papel significante. Como, porém, enfrentar essa situação? Lembrando-nos de que a ingratidão é filha do egoísmo e o egoísta encontrará mais tarde corações insensíveis como ele próprio o foi. Além do mais, a ingratidão é uma prova para persistência na prática do bem. Convém ter para com eles muita tolerância e paciência, assim como o Pai Celestial teve e está tendo para conosco.
6.3. A BOA CONSCIÊNCIA PREPARA UMA VIDA FUTURA FELIZ
"O que dá mais valor ao homem é um juízo sereno e uma firme capacidade de trabalho". Juízo sereno é sinônimo de pureza de consciência. Tendo esta em plenitude, não importa onde estivermos, estaremos sempre usufruindo a felicidade relativa de que somos merecedores. Os amigos espirituais não nos cansam de ensinar que a nossa felicidade será do tamanho da felicidade que proporcionarmos ao nosso próximo. Esforcemo-nos, então, para distribuir bom ânimo aos nossos companheiros de jornada. Esta é uma boa fórmula para prepararmos um desencarne tranqüilo e, conseqüentemente, uma vida futura feliz.
7. CONCLUSÃO
A máxima do Eclesiastes, "A felicidade não é deste mundo", pode ser entendida de duas maneiras: 1) que há outros mundos mais evoluídos do que o Planeta Terra, onde a felicidade é mais plena; 2) que a felicidade não estando no mundo material, pode ser encontrada no mundo interior, como conseqüência do dever retamente cumprido.
8. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA
ABBAGNANO, N. Dicionário de Filosofia. São Paulo, Mestre Jou, 1970.
ÁVILA, F. B. de S.J. Pequena Enciclopédia de Moral e Civismo. Rio de Janeiro: M.E.C., 1967.
IDÍGORAS, J. L., Padre, S. j. Vocabulário Teológico para a América Latina. São Paulo, Edições Paulinas, 1983.
KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 39. ed. São Paulo: IDE, 1984.
KARDEC, A. O Livro dos Espíritos. 8. ed. São Paulo: Feesp, 1995.
São Paulo, outubro de 1996.
PESQUISA NO SITE
http://www.ceismael.com.br/artigo/felicidade-nao-deste-mundo.htm

quarta-feira, 16 de março de 2011

'O Sermão da Montanha: Esta é a mais linda sonata de amor contida nos Evangelhos. O Mahatma Gandhi, a Grande Alma da Índia, que não era cristão, afirmou que se todos os livros sagrados da humanidade se perdessem, mas não O Sermão da Montanha, nada se teria perdido.''


O SERMÃO DA MONTANHA
Apóstolo Mateus
(Evangelho segundo Mateus – Novo Testamento)
Entre cerca de 50 e 75 d.C.
______________________________
______________________________________________

O Sermão da Montanha Apóstolo Mateus
MATEUS 5
Jesus, pois, vendo as multidões, subiu ao monte; e, tendo se assentado, aproximaram-se os seus
discípulos, e ele se pôs a ensiná-los, dizendo: Bem-aventurados os humildes de espírito, porque
deles é o reino dos céus. Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados. Bemaventurados
os mansos, porque eles herdarão a terra. Bem-aventurados os que têm fome e sede de
justiça porque eles serão fartos. Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão
misericórdia. Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus. Bem-aventurados
os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus. Bem-aventurados os que são
perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. Bem-aventurados sois vós,
quando vos injuriarem e perseguiram e, mentindo, disserem todo mal contra vós por minha causa.
Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram aos
profetas que foram antes de vós. Vós sois o sal da terra; mas se o sal se tornar insípido, com que se
há de restaurar-lhe o sabor? Para nada mais presta, senão para ser lançado fora, e ser pisado pelos
homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte; nem
os que acendem uma candeia a colocam debaixo do alqueire, mas no velador, e assim ilumina a
todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as
vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. Não penseis que vim destruir a lei
ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a
terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido.
Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos
homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será
chamado grande no reino dos céus. Pois eu vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos
escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus. Ouvistes que foi dito aos antigos:
Não matarás; e, quem matar será réu de juízo. Eu, porém, vos digo que todo aquele que se
encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e quem disser a seu irmão: Raca, será réu diante do
sinédrio; e quem lhe disser: Tolo, será réu do fogo do inferno. Portanto, se estiveres apresentando a
tua oferta no altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do
altar a tua oferta, e vai conciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem apresentar a tua oferta.
Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele; para que não
aconteça que o adversário te entregue ao guarda, e sejas lançado na prisão. Em verdade te digo que
de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil. Ouvistes que foi dito: Não
adulterarás. Eu, porém, vos digo que todo aquele que olhar para uma mulher para a cobiçar, já em
seu coração cometeu adultério com ela. Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de
ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no
inferno. E, se a tua mão direita te faz tropeçar, corta-a e lança-a de ti; pois te é melhor que se perca
um dos teus membros do que vá todo o teu corpo para o inferno. Também foi dito: Quem repudiar
sua mulher, dê-lhe carta de divórcio. Eu, porém, vos digo que todo aquele que repudia sua mulher,
a não ser por causa de infidelidade, a faz adúltera; e quem casar com a repudiada, comete adultério.
Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás para com o Senhor
os teus juramentos. Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o
trono de Deus; nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a
cidade do grande Rei; nem jures pela tua cabeça, porque não podes tornar um só cabelo.
MATEUS 6
Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra
sorte não tereis recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus. Quando, pois, deres esmola, não
faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem
glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. Mas, quando
tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita; para que a tua esmola fique em
secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. E, quando orardes, não sejais como os
hipócritas; pois gostam de orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos
homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. Mas tu, quando orares, entra no
teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te
recompensará. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque pensam que pelo
seu muito falar serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é
necessário, antes de vós lho pedirdes. Portanto, orai vós deste modo: Pai nosso que estás nos céus,
santificado seja o teu nome; venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;
o pão nosso de cada dia nos dá hoje; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também
temos perdoado aos nossos devedores; e não nos deixes entrar em tentação; mas livra-nos do mal.
Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós;
se, porém, não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai perdoará vossas ofensas. Quando
jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque eles desfiguram os seus rostos,
para que os homens vejam que estão jejuando. Em verdade vos digo que já receberam a sua
recompensa. Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto, para não mostrar
aos homens que estás jejuando, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te
recompensará. Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e
onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a
ferrugem os consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o teu
tesouro, aí estará também o teu coração. A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus
olhos forem bons, todo teu corpo terá luz; se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será
tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes são tais trevas! Ninguém pode
servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e
desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas. Por isso vos digo: Não estejais ansiosos
quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso
corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o
vestuário? Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e
vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas? Ora, qual de vós, por mais
ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura? E pelo que haveis de vestir, por que
andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como crescem; não trabalham nem fiam; contudo
vos digo que nem mesmo Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles. Pois, se Deus
assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós,
homens de pouca fé? Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de comer? Ou: Que
havemos de beber? Ou: Com que nos havemos de vestir? Porque vosso Pai celestial sabe que
precisais de tudo isso. Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos
serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de amanhã cuidará
de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal, branco ou preto. Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim;
não, não; pois o que passa daí, vem do Maligno. Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por
dente. Eu, porém, vos digo que não resistais ao homem mau; mas a qualquer que te bater na face
direita, oferece-lhe também a outra; e ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe
também a capa; e, se qualquer te obrigar a caminhar mil passos, vai com ele dois mil. Dá a quem te
pedir, e não voltes as costas ao que quiser que lhe emprestes. Ouvistes que foi dito: Amarás ao teu
próximo, e odiarás ao teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos
que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus; porque ele faz
nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos. Pois, se amardes aos que
vos amam, que recompensa tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes
somente os vossos irmãos, que fazeis demais? Não fazem os gentios também o mesmo? Sede vós,
pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai celestial.
MATEUS 7
Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgais, sereis julgados; e
com a medida com que medis vos medirão a vós. E por que vês o argueiro no olho do teu irmão, e
não reparas na trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do
teu olho, quando tens a trave no teu? Hipócrita! tira primeiro a trave do teu olho; e então verás bem
para tirar o argueiro do olho do teu irmão. Não deis aos cães o que é santo, nem lanceis aos porcos
as vossas pérolas, para não acontecer que as calquem aos pés e, voltando-se, vos despedacem.
Pedí, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á. Pois todo o que pede, recebe; e
quem busca, acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-á. Ou qual dentre vós é o homem que, se seu filho lhe
pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, se lhe pedir peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo
maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas
coisas aos que lhas pedirem? Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho
também vós a eles; porque esta é a lei e os profetas. Entrai pela porta estreita; porque larga é a
porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; e porque
estreita é a porta, e apertado o caminho que conduz à vida, e poucos são os que a encontram.
Guardai-vos dos falsos profetas, que vêm a vós disfarçados em ovelhas, mas interiormente são
lobos devoradores. Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros,
ou figos dos abrolhos? Assim, toda árvore boa produz bons frutos; porém a árvore má produz
frutos maus. Uma árvore boa não pode dar maus frutos; nem uma árvore má dar frutos bons. Toda
árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada no fogo. Portanto, pelos seus frutos os
conhecereis. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor, entrará no reino dos céus, mas aquele que
faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não
profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não
fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós
que praticais a iniquidade. Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática,
será comparado a um homem prudente, que edificou a casa sobre a rocha. E desceu a chuva,
correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa; contudo não
caiu, porque estava fundada sobre a rocha. Mas todo aquele que ouve estas minhas palavras, e não
as põe em prática, será comparado a um homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia. E
desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela
casa, e ela caiu; e grande foi a sua queda. Ao concluir Jesus este discurso, as multidões se
maravilhavam da sua doutrina; porque as ensinava como tendo autoridade, e não como os escribas.




Related Posts with Thumbnails