RELEMBRANDO CHICO

Relembrando Chico
Chico, eu não acredito na existência de Deus!
- Então - disse-lhe Chico - você vai ao supermercado e compra outras pernas para mim, já que as minhas estão paralisadas!
- E você acredita mesmo em Deus? - insistiu o amigo. Como?
- Observe, meu senhor - continuou o médium - quem teria colocado a vida e o perfume das flores, o azul do céu, o verde dos mares e a luz das estrelas?o querido Chico lembrou ainda aos presentes que, durante a Revolução Francesa soldados invadiam igrejas para destruir as imagens, altares etc., quando foram interrogados por simples camponês:
- Por que fazem isso?
- Recebemos ordens para extinguir os sinais da idéia de Deus na Terra - responderam os soldados.Ah! meus filhos, então vocês terão que apagar igualmente o sol, a lua e as estrelas, disse, sereno, o camponês.

conta se que um velho árabe analfabeto orava com tanto fervor e com tanto carinho, cada noite, que, certa vez, o rico chefe de grande caravana chamou-o à sua presença e lhe perguntou:
- Por que oras com tanta fé? Como sabes se Deus existe, quando nem ao menos sabes ler?
Grande senhor, conheço a existência de Nosso Pai Celeste pelos sinais dele.Quando o senhor recebe uma carta de pessoa ausente, como reconhece quem a escreveu?
- Pela letra.
- Quando o senhor recebe uma jóia, como é que se informa quanto ao autor dela?
- Pela marca do ourivesEntão, o velho crente convidou-o para fora da barraca e, mostrando-lhe o céu, onde a lua brilhava, cercada por multidões de estrelas, exclamou, respeitoso:
- Senhor, aqueles sinais, lá em cima, não podem ser dos homens!
Nesse momento, o orgulhoso caravaneiro, de olhos lacrimosos, ajoelhou-se na areia e começou a orar também."
E a conversa, com toques de luz da palavra de esclarecimento e conforto do querido companheiro, demandou outros palpitantes temas.

Do Livro: Chico Xavier - Fonte de Luz e Bênçãos