LIVRO ''O PROFETA'' DE GIBRAN KALIL GIBRAN



RESENHA:
Um dos tesouros da Literatura Espiritualista, O Profeta é antes de tudo um poema ao poder do Amor Universal. Sua mensagem, cheia de compreensão e amor, clama pela união entre os homens, pelo respeito a todas as formas de vida e pela absoluta necessidade de continuidade. É uma viagem espiritual através de um dos grandes clássicos do século XX. É um conjunto de meditações sobre temas universais como o amor, a morte, a família e a esperança. 


 CLIQUE EM CIMA DO LIVRO PARA VISUALIZAR EM TELA CHEIA. BOA LEITURA

SOMOS FILHOS DO UNIVERSO...(NÃO SOMOS O CENTRO DO UNIVERSO!!)VÍDEO...



''Não somos o Centro do Universo!Porém,''Somos filhos do Universo,como as árvores e as estrelas,e temos o direito de estar aqui''...(como ensina Max
Ehrmann
,em Desiderata'');Sim,louvores e gratidão ao Criador!Sim,aprendendo,com humildade e gratidão,ser parte,deste Todo!Amor!!!Conexão Sublime do Universo!Despindo-nos do orgulho,e das imprestáveis vaidades da alma...Descobiremos nossa verdadeira conexão,com o Eterno!Com a inteligência Cósmica!''
Paz e Luz!!!
Iluminada Semana,desejo,à todos!
RONITA ELIANE

DESIDERATA/SERENIDADE/Texto de Max Ehrmannn/datado de 1692.


DESIDERATA...
SERENIDADE...
Transite com calma entre a bulha e a pressa, e não se recuse a paz do silêncio.

Sem sacrificar os seus princípios, seja cordial com todos. Mostre sereno e calmo a sua verdade. E escute a dos outros, mesmo a dos pobres de espírito, eles também têm o que dizer.

Evite os barulhentos e os agressivos, eles constrangem o espírito. Comparando-se com os outros, evite a vaidade e a mágoa, pois sempre haverá gente abaixo e acima de você.

Goze as suas vitórias como os seus projetos. Não despreze a sua carreira. Por mais humilde que seja, ela será um bem, nas incertezas do amanhã. Proceda com cautela nos contratos de comércio, pois o mundo está cheio de raposas. Mas que a cautela não o cegue para a virtude. Existe idealismo também, e não falta heroísmo no mundo.

Seja fiel a si mesmo. Acima de tudo, nunca finja afeição. Jamais seja cínico em amor, pois mesmo com o risco de aridez e desencanto, ele é perene como a grama.

Aceite de bom grado as ponderações da idade, não se apegue aos bens da juventude. Exercite a fortaleza de ânimo para se garantir nos desastres súbitos. Mas não se deixe transportar pela imaginação. Muitos receios nascem do cansaço e da solidão.

Adote uma disciplina saudável, mas não se esgote por ela. Você é filho do Universo, como as árvores e as estrelas, e tem o direito de estar aqui! E quer você queira quer não, o universo se expande como deve.

Esteja pois em paz com Deus, com o seu Deus, e sejam quais forem as suas lutas e os seus ideais, viva em paz com a sua alma, mesmo no fragor das batalhas.

Malgrado as imposturas, as durezas e as decepções, o mundo ainda é belo. Tenha cuidado. Procure ser feliz.

Max Ehrmann
DESIDERATA - Do Latim Desideratu: Aquilo que se deseja, aspiração.
Este texto foi encontrado na velha Igreja de Saint Paul, Baltimore, datado de 1692.
Foi citado no livro "Mensagens do Sanctum Celestial", do Fr. Raymond Bernard.
O texto é de Max Ehrmannn e foi registrado pela primeira vez em 1927.
Hoje em dia pertence à © Robert L. Bell.

TEXTO NARRADO NO VÍDEO ''O GLADIADOR''

Sucesso, Reconhecimento, Fama, Gloria, muitos de nos lutamos por motivos assim, mas não se constrói um bom nome da noite para o dia, é preciso trabalhar muito ainda que haja tropeços e quedas, é preciso superar os obstáculos é preciso ter motivação. Perseverar insistir.
A vida é uma sucessão de batalhas, emprego, família, amigos todos nós temos um status atual, O QUE FAZEMOS NA VIDA, ECOA NA ETERNIDADE e temos também expectativas com relação ao futuro,...
EM 3 SEMANAS ESTAREI FAZENDO MINHA COLHEITA, E IMAGINAM ONDE ESTARÃO, ...
no entanto as reviravoltas do destino, nos surpreendem, GRANDEZA É UMA VISÃO,...
nem sempre da para se fazer só o que gostamos mas aquele que gosta do que faz e que sente orgulho em fazer o melhor a cada dia vai mais longe, a momentos de calmaria e a momentos agitados, decisivos e que apenas a boa intenção não basta, é quando a vida nos cobra, coragem, arrojo, criatividade e um inabalável espírito de luta, a verdade é que os problemas e os reveses ocorrem com maior freqüência do que gostaríamos, os tempos mudam, surgem novos desafios e novos objetivos, os guerreiros olham nos olhos do futuro sem medo, sem arrogância, mas com a confiança de quem esta pronto para o combate, viver é também estar preparado para situações difíceis, o modo como encaramos as dificuldades é que faz a diferença, as vezes nos perguntamos, como enfrentar as mudanças radicais que se apresentam diante de nós, como atuar num novo cenário onde coisas que fazíamos tão bem precisam ser reaprendidas, ...
FORÇA E HONRA, ...
como lutar sem deixar para trás valores fundamentais, e mais como saber a medida exata a ser tomada no momento certo, o mais incrível é que justamente diante de situações adversas, muitos redescobrem o que tem de melhor, a ética, a amizade, a capacidade de criar novas estratégias, fundamentadas na experiência, o talento para promover alianças positivas, o espírito de liderança, a consciência da força que reside no verdadeiro trabalho em equipe, tudo isso aflora quando as circunstâncias exigem, quando se sabe que existe um objetivo maior a ser alcançado, claro que não é fácil abandonar hábitos, costumes, não é fácil adaptar-se aos novos momentos ou usar recursos aos quais não estávamos familiarizados, mas todo guerreiro sabe que pessimismo e insegurança, nessa hora só atrapalham, ainda que a ameaça vem de vários lados com agilidade, força, determinação, podemos alcançar o resultado, a combinação de energia e inteligência, assim como o equilíbrio entre a razão e emoção, são fundamentais para o sucesso, é uma sensação extremamente agradável, chegar ao fim de uma etapa com a consciência do dever cumprido, e obter a consagração, o respeito de todos, o reconhecimento dos colegas, a admiração das pessoas que amamos, ouvir o próprio nome com orgulho, aquele orgulho de quem viu nos obstáculos a oportunidade de crescer, o orgulho de quem soube enfrentar as turbulências da vida e vencer, o orgulho de ser um vencedor que não abriu mão de seus valores fundamentais e de se superar a cada novo dia.''

DAILYNOTION/DIRE STRAISTS


Dire Straits - Brothers In Arms Original
Enviado por chaddi. - Veja os últimos vídeos de música em destaque.
TRADUÇÃO:

Companheiros de Batalha

Estas montanhas cobertas de névoa
são um lar para mim agora
Mas meu lar são as planícies
E sempre serão
Algum dia vocês voltarão para
seus vales e suas fazendas
e não mais arder o desejo
de ser um companheiro de batalha

Por estes campos de destruição
Batismos de fogo
Assisti a todo o seu sofrimento
enquanto a batalha se acirrava
e apesar de terem me ferido gravemente
em meio ao medo e ao pânico
vocês não me desertaram
meus companheiros de batalha

Há tantos mundos diferentes
Tantos sóis diferentes
e nós temos apenas um
mas vivemos em mundos distintos

Agora o sol foi para o inferno
e a lua está alta
deixe-me dizer adeus
todo homem tem de morrer
mas está escrito nas estrelas
e em todas as linhas de sua mão
somos tolos de guerrear
contra nossos companheiros de batalha

ALMA GÊMEA/Lindo poema feito por Públio Lentulus à sua amada Lívia na Obra de Emmanuel psicografada por Chico Xavier, intitulada: Há dois mil anos


Lindo poema feito por Públio Lentulus à sua amada Lívia na Obra de Emmanuel psicografada por Chico Xavier, intitulada: Há dois mil anos.
 Letra:


Alma gêmea, de minh,alma

Flor de luz, da minha vida
Sublime estrela caída
Das belezas da amplidão.

Quando eu errava no mundo

Triste e só no meu caminho
Chegastes devagarinho
E me encheste o coração

Vinhas nas bençãos dos deuses

Na divina claridade
Tecer-me a felicidade
Em sorrisos de esplendor.

És meu tesouro infinito

Juro-te eterna aliança
Porque sou, tua esperança
Como és todo o meu amor.

Alma gêmea de minh'alma

Se eu te perder algum dia
Serei a escura agonia
Da saudade nos teus véus.

Se um dia me abandonares

Luz terna dos meus amores
Hei de esperar-te entre as flores
Na claridade dos céus.
(também tenho minha alma gêmea chamada Lívia,minha neta mais velha,hoje com 8 anos...Ronita)

ALMA GÊMEA/Lindo poema feito por Públio Lentulus à sua amada Lívia na Obra de Emmanuel psicografada por Chico Xavier, intitulada: Há dois mil anos. Interpretação: Roberto Moreira



Lindo poema feito por Públio Lentulus à sua amada Lívia na Obra de Emmanuel psicografada por Chico Xavier, intitulada: Há dois mil anos.
Interpretação: Roberto Moreira

Letra:

Alma gêmea, de minh,alma
Flor de luz, da minha vida
Sublime estrela caída
Das belezas da amplidão.

Quando eu errava no mundo
Triste e só no meu caminho
Chegastes devagarinho
E me encheste o coração

Vinhas nas bençãos dos deuses
Na divina claridade
Tecer-me a felicidade
Em sorrisos de esplendor.

És meu tesouro infinito
Juro-te eterna aliança
Porque sou, tua esperança
Como és todo o meu amor.

Alma gêmea de minh'alma
Se eu te perder algum dia
Serei a escura agonia
Da saudade nos teus véus.

Se um dia me abandonares
Luz terna dos meus amores
Hei de esperar-te entre as flores
Na claridade dos céus.
(também tenho minha alma gêmea chamada Lívia,minha neta mais velha,hoje com 8 anos...Ronita)

LIVRO ''SEARA DOS MÉDIUNS''/POR EMMANUEL/CHICO XAVIER



SINOPSE:

Neste livro, o autor espiritual reúne o produto de 90 sessões públicas realizadas em 1960, na Comunhão Espírita Cristã de Uberaba, nas quais se estudou a substância religiosa da obra 'O livro dos médiuns', de Allan Kardec. A importância do conteúdo se revela no caráter interativo do trabalho - questões colocadas pelos companheiros encarnados, em sessões abertas ao público, e comentadas pelo Espírito Emanuel -, trabalho de intercâmbio intermundos com a participação de todos os presentes. 



LIVRE ARBÍTRIO E OBCESSÃO/DO LIVRO ''SEARA DOS MÉDIUNS''/POR EMMANUEL/CHICO XAVIER


Livre-arbítrio e obsessão

Reunião pública de 2/9/60
Questão nº 254 - Parágrafo 2º
No tratamento da obsessão, freqüentes vezes, entre os seareiros do bem, surgem debates em torno do livre-arbítrio.
Se a faculdade de escolher é atributo da alma, como influir no ânimo dos desencarnados menos felizes?
Temos aqui, no entanto, o principio de causa e efeito, importando reconhecer que se Jesus respeitou as resoluções de quantos lhe respiravam o ambiente, não arrebatou ninguém às conseqüências dos próprios atos.
*
Se caímos na criminalidade, somos espíritos doentes e qualquer doente guarda a sua independência, até o ponto em que ameaça a integridade dos outros ou agrava a condição de si mesmo.
Para atender a isso, a sociedade humana relaciona vários recursos de contenção, destacando-se entre eles a segregação hospitalar e a anestesia involuntária, que parecem atentados à consciência.
Entretanto, ninguém malsinará o médico que administre opiáceos ao enfermo desesperado, que lhe tente rasgar as próprias vísceras, ou que isole na câmara gradeada de um sanatório o louco suscetível de descer às últimas raias da inconseqüência.
*
Diante da obsessão, não te mostres indiferente à sorte dos irmãos incursos nessa dificuldade.
A pretexto de resguardar o livre-arbítrio, não deixes o companheiro desencarnado e o companheiro da experiência física sem o concurso do esclarecimento que lhes serve ao caminho como inevitável medicação.
Dinamiza o conhecimento quanto julgues preciso, em cada processo de reajuste, mas explica aos irmãos em prova a trilha mais fácil para a libertação deles mesmos.
Ainda assim, porque estejas a serviço da verdade, não te faças verdugo.
Aspereza é veneno sutil.
Irritação retorna qualquer serviço à estaca zero.
Ninguém realmente sabe ensinar se não sabe repetir a lição.
Socorre obsessor e obsidiado, incutindo-lhes a verdade dosada em amor; contudo, recorda que o veículo de semelhante remédio é paciência e paciência.
DO LIVRO ''SEARA DOS MÉDIUNS''/POR EMMANUEL/CHICO XAVIER

PEDIDOS/DO LIVRO ''SEARA DOS MÉDIUNS''/POR EMMANUEL/CHICO XAVIER

52
Pedidos
Reunião pública de 15/7/60
Questão nº 291 - Parágrafo 18º
Não peças aos amigos espirituais para que te rasguem um veio de ouro.
A fortuna imerecida pode sepultar-te o coração na cova da preguiça.
Não peças aos benfeitores da Vida Maior para que sejas con-duzido ao leme do poder.
A autoridade inoportuna pode encurralar-te no fogo da vio-lência.
Não peças aos instrutores de outras esferas que te ofertem segredos da perfeição corpórea.
A beleza efêmera pode situar-te no vício.
Não peças aos mensageiros divinos o privilégio da posse.
A posse mal conduzida atrai os milhafres da usura.
Não peças aos companheiros desencarnados os enfeites da fama.
A fama, sem alicerces respeitáveis, atrai as víboras da calú-nia.
Não peças aos emissários do Senhor os regalos do conforto excessivo.
A escravidão do conforto excessivo atrai os gafanhotos da inveja.
Pede a todos eles para que te amparem o próprio aperfeiçoamento, porque, aprimorando a ti mesmo, perceberás que a existência na Terra é estágio na escola da evolução, em que o trabalho constante nos ensina a servir para merecer e a raciocinar para discernir.
DO LIVRO ''SEARA DOS MÉDIUNS''/POR EMMANUEL/CHICO XAVIER

MEDIUNIDADE E PRIVILÉGIOS/DO LIVRO ''SEARA DOS MÉDIUNS/POR EMMANUEL/CHICO XAVIER


Mediunidade e privilégios

Reunião pública de 2/5/60
Questão nº 306
Todos estamos concordes em que a Doutrina Espírita revive agora o Cristianismo puro; no entanto, há muita gente que lhe estranha a organização, sem os chamados valores nobiliárquicos que assinalam a maioria das instituições terrestres.
A força de se iludirem com a idolatria, que sempre nos custa caro, muitos companheiros, menos vigilantes, desejariam condecorar trabalhadores da Nova Revelação, criando galerias para o relevo pessoal. E se pudessem determinar o rumo das coisas, no consenso opinativo, decerto que há muito estaríamos mobilizando doutrinadores-chefes e médiuns-titulares, com as nossas casas de serviço perdendo tempo em mesuras e rapapés.
Entretanto, não há uma só frase na Codificação Kardequiana em que se recomende tratamento especial a esse ou àquele médium porque fale com mestria ou materializa desencarnados, porque transmita força curativa ou psicografe livros renovadores.
A preocupação fundamental dos emissários divinos, na formação de nossos princípios, foi, aliás, edificar moralmente a instrumentação mediúnica em bases de simplicidade e desinteresse, para que ela “corresponda às vistas da Providência”.
Não existem, desse modo, médiuns maiores ou médiuns menores, favorecendo, entre nós, a constituição de prerrogativas e castas.
Tanto na mensagem do Evangelho, quanto na mensagem do Espiritismo, o que prevalece, acima de tudo, é a responsabilidade para cada um de nós.
Responsabilidade de sentir e pensar, de falar e fazer. Não temos o direito de enfeitar os outros com os brasões da excessiva confiança, para que realizem o trabalho que nos compete.
Por essa razão, todos os operários da construção espírita são respeitáveis.
Os doutrinadores que se esmeram em socorrer um irmão obsidiado, através de entendimento particular, estão fazendo obra idêntica aos que usam brilhantemente a palavra, arrebatando multidões, e os médiuns que grafam compêndios santificantes não são superiores àqueles outros que se consagram à restauração dos enfermos.
Sustentar a idéia espírita, indene de qualquer imaginária fidalguia para aqueles que a servem, é dever para todos nós.
Na formação cristã não sobraram privilégios para ninguém.
O próprio Cristo, que se revelou pelo que fez e pelo que deixou de fazer, não se furtou ao sacrifício e à humilhação.
Algum tempo depois dele, Tiago, filho de Zebedeu, foi assassinado, Estêvão caiu sob injúrias e pedras, Simão Pedro foi conduzido ao martírio extremo e Paulo de Tarso tombou, sob golpes de espada, por estarem, todos eles, ensinando a verdade e praticando o bem.
Hoje, não podemos precisar de que modo desencarnarão os médiuns espíritas ocupados em tarefa libertadora das consciências, mas é importante que vivam atendendo aos próprios deveres, para que recebam corretamente a morte, quando não seja na palma do heroísmo, pelo menos na dignidade do trabalho edificante.
DO LIVRO ''SEARA DOS MÉDIUNS''/
POR EMMANUEL/CHICO XAVIER

MUITO DESEJO (AOS MÉDIUNS) DO LIVRO ''SEARA DOS MÉDIUNS''

22
Muito desejo
Reunião pública de 18/3/60
Questão nº 220 - Parágrafo 15º
Médium quer dizer “intermediário”.
Intermediário define a posição daquele que se põe de permeio.
E muitos amigos encarnados, aspirando ao contacto com as Esferas Superiores, costumam dizer que sentem muito desejo de ser médiuns.
Há inúmeros que se propõem instruir e escrever, falar e materializar, aliviar e consolar, em nome dos Mensageiros da Luz; entretanto, não passam da região do “muito desejo”.
Mentalizemos, contudo, alguns quadros comuns em que a pessoa descansa nesse impulso de início.
*
Existe o lavrador que tem muito desejo de semear; entretanto, passa a existência discutindo teorias da agricultura, ou comentando algo em torno das pragas diversas que flagelam a lavoura, e espera indefinidamente o instante de plantar, como se a terra devesse deslocar-se para colher-lhe as sementes das mãos.
*
Encontramos o oleiro que mostra muito desejo de fabricar um vaso de eleição, mas consome o tempo falando nas dificuldades da cerâmica ou nos perigos do forno quente, e aguarda em constante expectativa a hora de modelar, como se a argila estivesse na obrigação de buscar-lhe os dedos.
*
Imaginemos o trabalhador que enunciasse muito desejo de cooperar em determinada oficina, e que, aí admitido, simplesmente vivesse a policiar a atitude e o movimento dos chefes e companheiros, qual se pudesse cumprir o próprio dever à custa da observação inoperante que ninguém lhe pediu.
*
Pensemos no aluno que chegasse à escola com muito desejo de aprender e que não manuseasse, sequer, um livro, qual se o professor pudesse pregar-lhe a lição na cabeça, como quem dependura um cartaz no poste.
*
Se aspiras a colaborar na obra dos Espíritos Benevolentes e Sábios, colocando-te entre eles e os irmãos encarnados, é possível não possas, de imediato, partilhar a sinfonia dos grandes feitos humanos, mas podes brilhar na tarefa mais alta de todas, a expressar-se no concerto do bem puro, consolando e construindo, amparando e esclarecendo, educando e amando...
Para isso, porém, não basta o muito desejo...
É preciso reverenciar o serviço, buscar o serviço, disputar o serviço e abraçar o serviço com espírito de renúncia em favor do próximo.
Muitos dizem que farão isso amanhã.
Realmente, amanhã é o tempo glorioso de nome porvir, destinado a marcar o coroamento e a vitória, a colheita e a alegria...
Entretanto, segundo velho rifão, em muitos casos “amanhã é o caminho que vai dar no deserto chamado nunca”.

DO LIVRO ''SEARA DOS MÉDIUNS''/POR EMMANUEL/CHICO XAVIER


NASÇA SEMPRE COM AS MANHÃS...

ELES TAMBÉM...(CHICO XAVIER)

Eles também
Reunião pública de 11/3/60
Questão nº 217
Compadece-te dos médiuns de todas as procedências, mas, notadamente, daqueles que abraçam no serviço a estrada do aprimoramento e da redenção.
Sabes que a existência te pede o exato desempenho das pró-prias obrigações.
Eles também.
Compreendes que é preciso disciplinar o tempo, a fim de que não caias no descrédito de ti mesmo.
Eles também.
Não estimarias explorar a bolsa alheia, quando podes e deves viver à custa do próprio esforço.
Eles também.
Não ignoras que tentarias, debalde, ensinar a outrem o acesso à virtude sem base no bom exemplo, começando na tua própria casa.
Eles também.
Sofrerias, decerto, se alguém te exilasse do trabalho digno, lançando-te à zombaria e ao desapreço.
Eles também.
Não podes dar o tempo todo ao ideal, porquanto não te encontras livre de compromissos ante as rotas humanas.
Eles também.
Vives num corpo, suscetível de queda na enfermidade, muita vez carecente de remédio e socorro e sempre necessitado de higiene e alimentação.
Eles também.
Percebendo que não podes satisfazer irrestritamente e reconhecendo que a construção do bem é sementeira e seara de todos, agradeces, feliz, a desculpa espontânea do próximo, diante de tuas faltas involuntárias.
Eles também.
*
Ajudemos aos companheiros da mediunidade em nossos templos de confraternização e de amor.
Qual nos acontece, eles também trazem consigo as raízes profundas do pretérito sombrio, afrontados por enigmas do sentimento a lhes desafiarem a fé.
Eles também são seres humanos, em conflito consigo mes-mos.
Também lutam.
Também choram.
Também erram.
Também sofrem.
Como nós mesmos, não precisam de elogios e homenagens, mas sim de apoio e compreensão para que venham a caminhar entre sombras menores, já que todos nós, encarnados e desencarnados, em atividade na Terra, respiramos ainda muito distantes da Grande Luz.
Auxiliemo-los, assim, na execução dos próprios deveres, dentro dos moldes da disciplina e da ordem, do trabalho correto e do respeito à consciência tranqüila, que desejamos para nós mesmos, porque o fruto perfeito não é obra sublime apenas da vigilância e da obediência da árvore, mas também do carinho e da paciência que brilham nas mãos do cultivador.
DO LIVRO SEARA DOS MÉDIUNS/EMMANUEL/CHICO XAVIER

SPIRIT INDIAN

O MENDIGO RENITENTE


Narrou-nos Chico Xavier que um dia foi procurado por um médico, seu particular amigo de muitos anos, espírita militante e colaborador em suas obras psicografadas.

Ele queria saber o que fazer com um velho mendigo, que insistia em dormir no alpendre de sua casa. Não estava preocupado em tê-lo como hóspede em tão precário lugar mas, sim, com a má acomodação e a friagem da noite. Já o havia alertado de que se permanecesse ali acabaria por ficar doente.

Contudo, vendo que seus avisos eram ignorados, dedicou-se a arrumar um lugar onde o mendigo pudesse pernoitar. Depois de conseguir um quartinho na vizinhança, levou-o para lá.

Qual não fora sua surpresa ao dar com ele em sua varanda no dia seguinte!

Pensando que talvez não tivesse gostado do lugar, procurou um albergue que o tratasse melhor. De nada adiantara. O velho voltou a passar as noites no seu alpendre.

O médium então falou-nos:

— O que o médico amigo não sabia era que aquele espírito carregava consigo um grande complexo de culpa. Passei então a narrar-lhe as cenas que os amigos espirituais me haviam mostrado. 
Aquele mendigo, doutor, na existência anterior havia sido um cruel fazendeiro que expulsara impiedosamente muitas famílias de suas terras, deixando-as ao relento, sem rumo... 
Depois que desencarnou, a partir daquelas lembranças formara-se o complexo de culpa. E o sofrimento perdura até os dias atuais, não permitindo que ele permaneça alojado em lugar nenhum.

Chico concluiu:

— Então eu disse ao amigo: Não adianta tentar melhorar sua situação, deixe-o dormir no seu alpendre. Mais uns dias e ele procurará outro lugar para deitar-se ao relento. Essa situação perdurará até que o complexo de culpa deixe de atormentá-lo.

Em nossas cogitações, vem-nos à mente a lição: para exercer a caridade é necessário usarmos do bom senso e não insistirmos quando o necessitado se nega a receber o benefício. Sempre haverá uma razão que justifique situações como a que nos foi narrada. 

Autor - Romeu Grisi e Gerson Sestini
Livro - Inesquecível Chico

PRECE DO ENTARDECER....


PRECE DO ENTARDECER!


LOUVADO, SEJA ,Ó JESUS,
NA AURORA CHEIA DE ORVALHO.
QUE TRAZ O DIA, O TRABALHO,
EM QUE ANDAMOS A APRENDER.

LOUVADO, SEJAS, O SENHOR...
PELA LUZ DAS HORAS CALMAS.
QUE ADORMENTA NOSSAS ALMAS
NO INSTANTE DO ENTARDECER.

O CAMPO REPOUSA EM PRECE...
O CÉU FORMOSO CINTILA...
E A NOSSA CRENÇA TRANQUILA,
REPOUSA NO TEU AMOR!

É HORA DA TUA BENÇÃO.
NAS LUZES DA NATUREZA.
QUE NOS CONDUZ A BELEZA
DO PLANO CONSOLADOR.

É NESTA HORA DIVINA,
DO TEU AMOR, Ò GRANDE AUGUSTO
DA PAZ A MENTE DO JUSTO,
ALÍVIO E CONFORTO A DOR.


AMADO MESTRE, ABENÇÕA,
A NOSSA PRECE SINGELA
QUE FAZEMOS SOBRE A PROCELA
DO CORAÇÃO PECADOR.

VEM A NÓS DO CÉU DITOSO.
AMPARA NOSSA ESPERANÇA,
TEMOS SEDE DE BONANÇA
DE AMOR, DE VIDA E DE LUZ.

NA TARDE FEITA DE CALMA,
SENTIMOS QUE ÉS NOSSO ABRIGO.
QUEREMOS VIVER CONTIGO,
VEM ATÉ NÓS, MEU JESUS!


PELO ESPÍRITO: EMMANUEL/ MÉDIUM: CHICO XAVIER
LIVRO: 50 ANOS DEPOIS.

ROGATIVA À JESUS

A LIÇÃO DO BAMBU

"Depois de uma grande tempestade, o menino que estava passando férias na casa do seu avô, o chamou para a varanda e falou:


Vovô corre aqui! Explica-me como essa figueira, árvore frondosa e imensa, que precisava de quatro homens para balançar seu tronco se quebrou, caiu com o vento e com a chuva... este bambu é tão fraco e continua de pé?



Filho, o bambu permanece em pé porque teve a humildade de se curvar na hora da tempestade. A figueira quis enfrentar o vento. O bambu nos ensina sete coisas. Se você tiver a grandeza e a humildade dele, vai experimentar o triunfo da paz em seu coração.



A primeira verdade que o bambu nos ensina, e a mais importante, é a humildade diante dos problemas, das dificuldades. Eu não me curvo diante do problema e da dificuldade, mas diante daquele, o único, o princípio da paz, aquele que me chama, que é o Senhor.



Segunda verdade: o bambu cria raízes profundas. É muito difícil arrancar um bambu, pois o que ele tem para cima ele tem para baixo também. Você precisa aprofundar a cada dia suas raízes em Deus na oração.





Terceira verdade: Você já viu um pé de bambu sozinho? Apenas quando é novo, mas antes de crescer ele permite que nasça outros a seu lado (como no cooperativismo). Sabe que vai precisar deles. Eles estão sempre grudados uns nos outros, tanto que de longe parecem com uma árvore. Às vezes tentamos arrancar um bambu lá de dentro, cortamos e não conseguimos. Os animais mais frágeis vivem em bandos, para que desse modo se livrem dos predadores.



A quarta verdade que o bambu nos ensina é não criar galhos. Como tem a meta no alto e vive em moita, comunidade, o bambu não se permite criar galhos. Nós perdemos muito tempo na vida tentando proteger nossos galhos, coisas insignificantes que damos um valor inestimável. Para ganhar, é preciso perder tudo aquilo que nos impede de subirmos suavemente.

 
A quinta verdade é que o bambu é cheio de “nós” (e não de eu’s). Como ele é oco, sabe que se crescesse sem nós seria muito fraco. Os nós são os problemas e as dificuldades que superamos. Os nós são as pessoas que nos ajudam, aqueles que estão próximos e acabam sendo força nos momentos difíceis. Não devemos pedir a Deus que nos afaste dos problemas e dos sofrimentos. Eles são nossos melhores professores, se soubermos aprender com eles.


A sexta verdade é que o bambu é oco, vazio de si mesmo. Enquanto não nos esvaziarmos de tudo aquilo que nos preenche, que rouba nosso tempo, que tira nossa paz, não seremos felizes. Ser oco significa estar pronto para ser cheio do Espírito Santo.

Por fim, a sétima lição que o bambu nos dá é exatamente o título do livro: ele só cresce para o alto. Ele busca as coisas do Alto. Essa é a sua meta.

Livro: Buscado as Coisas do Alto"