ALMAS GÊMEAS

“Há duas versões da Bíblia Sagrada que colocam a criação do homem: -- como um ser andrógino e como dois seres feitos do mesmo barro. De qualquer forma, vemos que a primeira mulher foi criada em igualdade de condições com o primeiro homem. Porém, consta que ela foi expulsa do paraíso, por tentar fazer prevalecer essa igualdade.
Em termos psicológicos, esse mito revela a trágica mensagem da 1ª rejeição original, onde foi perdida aquela parte companheira, aquele absolutamente outro, que ainda é vivido como sentimento de grande perda. Assim, temos aqui a separação das Almas Gêmeas.
Conta uma lenda de Aurélius: "Quando os povos da terra haviam chegado ao auge dos delírios de todos os tempos, a guerra mundial, Aurélius viu os sinais que subiam nos vapores do oceano de sangue vertido. Então, dentro do seu silêncio, disse: -- Luz em vez de trevas, em vez de ódio, amor.O passado criminoso persegue os homens da terra no presente, e os horrores do presente refletirão no futuro, deixai-nos, portanto, colocar obras de luz no lugar das obras das trevas!!..."
Em seu silêncio, Aurélius contemplou as lindas e inocentes mulheres da Terra. E, vendo sua luz como um sonho plácido, sobre o lótus cândido das águas, falou: -- Desta luz formarei uma rosa para o sacro ofício, contra a iniqüidade, sobre o altar do fogo sagrado. E, formando-a em seu silêncio, bem longe da turba, viu que era uma flor bela e eterna. Assim, comparou a flor às antigas rosáceas de antigos livros, onde a rosa brotava do centro de uma cruz... 
Mas, o que tudo isso tem a ver com as Almas Gêmeas? Documentos Rosacruzes declaram, que existem Almas Gêmeas, ou seja, indivíduos cujas personalidades-alma são afins, tão aproximadas em consciência, que os pensamentos e atos de ambos são, até certo ponto, recíprocos.
Acreditamos que quase todo mundo já sentiu na vida de pessoas que conhece (ou conheceu), essa afinidade. Os Documentos declaram, também, que em hipótese alguma terão de ser, necessariamente , do sexo oposto ou ter idade apropriada à reprodução da espécie. Terão sim, que ser indivíduos já preparados para que possam, à semelhança do diapasão, ter a receptividade em ressonância à natureza vibratória de ambos, cuja finalidade é realizar algo em prol da humanidade; estando, é claro, essas duas almas apoiadas com segurança na grande força universal. Isto porque saberão superar as pequenas e as grandes divergências que venham a surgir, pois sabedoras são de que essas, simplesmente, estão ligadas às personalidades.
Porém, em decorrência das diferenças individuais, uma personalidade-alma de uma delas pode estar muito mais adiantada do que a outra. Isso irá impedir, na realidade, a íntima relação psíquica entre elas. Dessa forma, torna-se difícil saber quantas almas gêmeas estão reencarnadas atualmente. Podemos sim, tateando pelos fatos históricos, chegar mais perto daquelas almas gêmeas que, dentro de um Vínculo Cármico, tentaram, mas só conseguiram realizar uma parte do trabalho a que se propuseram. É bem possível que voltem a se unir, numa nova tentativa, em épocas mais favoráveis.
Sabemos que muitas vieram, viram e realizaram, como almas gêmeas, todo o trabalho a elas programado. Apoiadas em seu Ser Interior, ambas usaram somente o verdadeiro amor com força de realização para a Magna Obra. Estas sim, podemos afirmar que eram Raios Gêmeos unidos, pelas Almas Gêmeas equilibradas, nas suas polaridades, dentro dos pares de opostos. 
Então, continuou: "-- Quando romper a aurora do novo dia, irei fazer a prova da rosa de luz sobre o Fogo Sagrado." E, na aurora do novo dia, através do Fogo Sagrado, saudou os Príncipes da Luz derramando as pétalas da flor sobre a chama sagrada, e com o joelho dobrado ao pé do Altar, o rosto inclinado para a terra e o braço estendido para o Fogo Sagrado, imóvel, como os antigos sacerdotes dos templos silenciosos, decretou:
"-- Formarei altas iniciadas e assim, construirei o Jardim das Rosas, perpetuando-o através da rosa no centro da cruz". Então, brotou das pétalas da flor e da chama viva do Fogo Sagrado, um ser luminoso de grande beleza revestido dos sinais do Sacerdote da Luz e com pleno poder. Os braços de luz estavam estendidos em forma de cruz e deles pendia um festão de rosas coloridas. Elas brilhavam e estremeciam como astros, pulsando na vida gloriosa das esferas.
Ouviu-se o majestoso acorde dos Sóis e o canto sublime de Luz vibrante, louvando o Altíssimo. E, Aurélius viu que o Ser luminoso era o Sonho dos Sonhos, a Pureza do Princípio... Sua Alma Gêmea -- Aritoni.
Em reverência, num transporte de alegria, dentro do seu silêncio emitiu , então, a Palavra Sagrada, para a Pedra Angular do Templo de Luz do Futuro, sobre as sombras da Terra. 
Esta lenda recebeu o título: "O iniciado cria o ideal de seu sexo oposto -- A Alma Gêmea." (Ataros, o Evangelho das Rosas). A lenda não é, absolutamente, entendida pelas massas. É uma essência preciosa, recondicionadora e transmutadora, destinada a operar transformações profundas e altamente benéficas em nosso Planeta, através das mulheres e dos homens esclarecidos, livres e de bons costumes, os quais passam pelos portais das iniciações. Esta lenda é oferecida àqueles mais dignos do mundo espiritual e intelectual, às almas valorosas, verdadeiras, fecundas, generosas e criadoras. Declaramos, categoricamente, que é semelhante a um evangelho, sendo dedicado, em primeiro lugar, à nata do sexo feminino”. 
Garantimos que, para se produzir uma união duradoura entre Almas Gêmeas, é necessário que em muitas vidas , elas tenham vivenciado e integrado a fidelidade e o respeito mútuo. O que realmente as levará ao reencontro e reconhecimento de que são Almas Gêmeas. Deixamos bem claro que o único perigo para elas está nas relações promíscuas, chamadas "loucuras da juventude". Tais relações formam vínculos fáceis, desgastam energias, bem como rompem-se com facilidade. Porém, geram as famosas armadilhas para a alma em suas futuras vidas.
Nos vínculos cósmicos está a mais bela e mais forte e profunda "tradição esotérica". Assim, quando uma pessoa está suficientemente evoluída, para poder colocar qualquer dos níveis de sua individualidade em funcionamento e correlacioná-los plenamente com a sua consciência, poderá provocar o fluxo de retorno da corrente ou energia cósmica dentro de seu próprio organismo alcançando, assim, um alto grau de poder e iluminação. Essa pessoa está realmente preparada para o reencontro com a Alma Gêmea.
É importante saber que, para o uso das potências maiores e para o uso das operações do ocultismo superior, necessário se faz trabalhar aos pares em polaridades, desde que compatíveis , em níveis correspondentes, pois somente dessa forma é possível suportar a grande voltagem cósmica que desce e circula, sem o grande perigo que tem ocorrido em trabalhos onde pares de opostos estão em planos diferentes, ocasionando transtornos físicos e psíquicos durante e após as atividades.
No vínculo cósmico, o objetivo está em realizar um trabalho altruístico. Nada tem a ver com o amor ou atração entendidos vulgarmente. O motivo é servir o Mestre nos planos internos de que são discípulos. São unidos em Sabedoria e Amor Cósmicos, de acordo com suas qualidades e capacidades, sempre sob o Raio ao qual pertencem. A grande diferença ente um vínculo cármico e um vínculo cósmico é que o primeiro começa nos planos inferiores, agindo de baixo para cima, na atração física passional (instintos), etc. Enquanto o vínculo cósmico começa nos planos superiores e age de cima para baixo. Pertence a um código de leis completamente diferente das leis que pertence a humanidade.
Este é um grande mistério, e as pessoas que estão tentando realizar este mistério, sem ter recebido a devida iniciação, correm um grande perigo, pois desconhecem a potência dessas forças naturais.
Segundo os ocultistas que tratam do assunto, a Alma Gêmea é a Chama Divina que, ao encarnar pela primeira vez no plano físico, desdobra-se em duas. Para entendermos melhor esse processo recorremos à Biologia. Os gêmeos univitelinos, isto é, nascidos da mesma placenta, são formados a partir de um único óvulo que, após ser fecundado, sofre desdobramento e dá origem a dois fetos, assim como acontece com as Almas Gêmeas.
Depois da separação que ocorre na primeira encarnação, cada indivíduo passa por muitas vidas e assim acumula experiências e dívidas próprias. Depois de muitos encontros e desencontros em várias reencarnações, essas almas alcançam o amadurecimento espiritual e se unem novamente, num reencontro.
Como já afirmei, elas podem nascer em corpo masculino ou feminino e, também, conviver em uma encarnação como duas irmãs, dois irmãos, pai e filho ou filha, avô e neta ou neto, dois amigos ou amigas. E, quando se encontram num relacionamento sexual entre homem e mulher, o vínculo é muito mais forte. 
O fato de encontrarmos nossa alma gêmea não quer dizer que teremos um relacionamento harmonioso e perfeito. Esse encontro vai depender da experiência, do crescimento espiritual e da evolução de cada um. Com um nível de evolução muito diferente entre os dois, o relacionamento pode ser um desastre, marcado por muitas brigas e separações.
Esta evolução do ser humano é que chamamos de crescimento espiritual. Uma pessoa evoluída não se liga apenas no lado material da vida, mas, também, em ser justa, amorosa, compreensiva.
As pessoas perguntam: "Como se pode reconhecer a outra metade?" Afirmo que o olhar é revelador. Pode dar pistas de que já conhecemos determinada pessoa de vidas passadas. Isto porque a única coisa que levamos de uma vida para a outra é a expressão do olhar. E quando encontramos alguém, fixamos o olhar e este nos transmite uma sensação de familiaridade, ou temos aquela impressão de "Já vi", esse encontro de olhares, mesmo sendo estranho, nos dá grande tranqüilidade. É provável estarmos diante de nossa Alma Gêmea.
Essa questão do olhar é tão forte que, muitas vezes, podemos reconhecer alguém que viveu outras vidas ao nosso lado, só pela expressão do olhar.
Voltamos a afirmar que na maioria dos relacionamentos, acontece primeiramente uma aproximação pela química, de baixo para cima, ou seja, somente atração sexual. A atenção se volta para o físico. Mas, no encontro perfeito de Almas Gêmeas, a primeira atração surge pelo intelecto, pela intuição; é espiritual. Pode até descer para o plano físico, porque nada impede que haja um relacionamento sexual entre elas. 
Quando os dois seres estão espiritualmente evoluídos, o encontro dura uma encarnação inteira, ou seja, vivem uma vida unidos, resolvendo de forma harmoniosa os percalços da vida diária. Depois desse encontro, ainda podem voltar a reencarnar para completar, juntos, a evolução. É agora que prestam um serviço totalmente voltado e dedicado à humanidade, seja material e/ou espiritual.
Mas há a possibilidade de que em algumas vidas não exista o encontro da Alma Gêmea: por uma delas não estar presente nessa encarnação ou por estar vivendo suas experiências em local distante. E, assim, muita gente diz que nunca encontrou sua Alma Gêmea. Talvez o encontro não aconteça nesta vida, e sim em outras.
Quando uma Centelha Divina se destaca do Grande Sol Central, ela se desdobra e cada metade começa a descer na matéria. Cada uma constrói, sucessivamente, seus corpos com a energia em cada Plano, até o corpo físico. Essas metades são, de fato, os Raios Gêmeos que vêm realizar, em separado e individualmente, o seu percurso.
Namaste!
ad 
POR RONALDO ADONAI