HUMILDADE OU SEM VERGONHA?



O Chico, num momento de distração, em que se sentia fisicamente desgastado, pois já havia atendido cerca de 80 casos, cada qual mais doloroso, como sucede diariamente,
foi procurado por um irmão que o caceteou por mais de duas horas.
O boníssimo Médium sentia-se experimentado em demasia.
Tratava-se de um desses casos para o qual o saudoso Dr. Bezerra
receitara prisão em vez de oração, por se tratar de espíritos abusadores.
E, num momento de descuido, deixou o importuno irmão falando sozinho, dizendo-lhe:
não me amole e até logo...
Isto foi o bastante para criar um desafeto que passou, daí em diante, a não corresponder ao seu cumprimento.
O Chico sentiu o caso.
Nunca fizera desafetos.
Possuía, como possui, a sua estrada livre,sem inimigos.
E procurou resolvê-lo cristãmente.
E, numa tarde, pondo a vergonha de lado e vestindo-se de bastante humildade, procurou o inimigo.
E esse, atendendo ao Chico e à sua justificativa, saiu-se
com esta:
Chico, você me procura por ser humilde ou sem vergonha?
— Por ser sem vergonha...
— Ah! Então aceito o seu gesto de amizade, porque vejo que você é mesmo sincero...
E
tornaram-se, de novo, bons amigos.


(trecho do Livro Ramiro Gama - Lindos Casos de Chico Xavier).
http://www.pedagogiaespirita.net.br/biblioteca/chico_diversos/Lindos%20Casos%20de%20Chico%20Xavier.pdf