DESIDERATA/SERENIDADE/Texto de Max Ehrmannn/datado de 1692.


DESIDERATA...
SERENIDADE...
Transite com calma entre a bulha e a pressa, e não se recuse a paz do silêncio.

Sem sacrificar os seus princípios, seja cordial com todos. Mostre sereno e calmo a sua verdade. E escute a dos outros, mesmo a dos pobres de espírito, eles também têm o que dizer.

Evite os barulhentos e os agressivos, eles constrangem o espírito. Comparando-se com os outros, evite a vaidade e a mágoa, pois sempre haverá gente abaixo e acima de você.

Goze as suas vitórias como os seus projetos. Não despreze a sua carreira. Por mais humilde que seja, ela será um bem, nas incertezas do amanhã. Proceda com cautela nos contratos de comércio, pois o mundo está cheio de raposas. Mas que a cautela não o cegue para a virtude. Existe idealismo também, e não falta heroísmo no mundo.

Seja fiel a si mesmo. Acima de tudo, nunca finja afeição. Jamais seja cínico em amor, pois mesmo com o risco de aridez e desencanto, ele é perene como a grama.

Aceite de bom grado as ponderações da idade, não se apegue aos bens da juventude. Exercite a fortaleza de ânimo para se garantir nos desastres súbitos. Mas não se deixe transportar pela imaginação. Muitos receios nascem do cansaço e da solidão.

Adote uma disciplina saudável, mas não se esgote por ela. Você é filho do Universo, como as árvores e as estrelas, e tem o direito de estar aqui! E quer você queira quer não, o universo se expande como deve.

Esteja pois em paz com Deus, com o seu Deus, e sejam quais forem as suas lutas e os seus ideais, viva em paz com a sua alma, mesmo no fragor das batalhas.

Malgrado as imposturas, as durezas e as decepções, o mundo ainda é belo. Tenha cuidado. Procure ser feliz.

Max Ehrmann
DESIDERATA - Do Latim Desideratu: Aquilo que se deseja, aspiração.
Este texto foi encontrado na velha Igreja de Saint Paul, Baltimore, datado de 1692.
Foi citado no livro "Mensagens do Sanctum Celestial", do Fr. Raymond Bernard.
O texto é de Max Ehrmannn e foi registrado pela primeira vez em 1927.
Hoje em dia pertence à © Robert L. Bell.